Memórias afetivas inspiram homenagens alusivas ao Dia dos Avós
23 de julho de 2021 Notícias, Portal

Atividades protagonizadas pelos educandos do Colégio Notre Dame evidenciaram o amor

 Carinhosamente descrita pelas crianças, a casa dos avós é palco para a construção de algumas das mais significativas vivências da infância. É nela que o aconchego do colo acalenta os medos, que os doces acondicionados em potes de vidro são cuidadosamente furtados, que as sonoras gargalhadas propiciadas pelas brincadeiras transpassam as barreiras físicas e perpetuam-se na memória. Por isso, ao encapsular recordações tão amorosas, tal local inspirou a expressão artística das crianças matriculadas na Educação Infantil do Colégio Notre Dame, enaltecendo o afeto nutrido pelos homenageados desta segunda-feira (26).

Os educandos do Maternal I apropriaram-se dos versos da canção “Como é grande o meu amor por você” para evidenciar o sentimento que, mesmo ainda não verbalizado, transparece ao lembrar dos avós. Além disso, receberam o auxílio das educadoras para confeccionar uma guirlanda de porta, com a qual presenteariam os seus homenageados.

As crianças que integram as turmas do Maternal II, por sua vez, elaboraram um cartão, no qual registraram as memórias que o coração guardará para sempre, os dias coloridos com os avós e os exemplos transmitidos pelos homenageados. Elas ainda se dedicaram a moldar biscoitos em formato de coração que, preparados a partir de amido de milho e leite condensado, seriam destinados aos seus progenitores, a fim de simbolizar o seu carinho.

Também guiados pelo propósito de resgatar vivências, os educandos do Maternal III divertiram-se em uma “Festa de Arromba”. Ao som de músicas datadas da década de 1960, os passos coreografados guiaram seus avós à própria infância. Eles ainda foram presentados com um porta-retrato e desenhos, além de um vídeo no qual os netos relatavam o que mais gostavam de fazer na companhia das suas figuras ascendentes.

As memórias afetivas perpassaram, igualmente, as comemorações protagonizadas pelas crianças matriculadas na Pré-Escola I. Afinal, além de enaltecer as práticas que costumam realizar junto dos avós, elas fizeram imitações e compartilharam curiosidades sobre os seus homenageados. Motivados pela obra “Casa de Vó é sempre domingo”, de autoria de Marina Martinez, os pequenos também se utilizaram do grafismo e das fotografias para demonstrar sua afeição.

Aqueles que compõem as turmas da Pré-Escola II, finalmente, emprestaram suas habilidades artísticas para a confecção de um móbile. Mais que imprimir o seu amor em cada detalhe do presente com o qual homenageariam seus progenitores, os educandos inspiraram-se no enredo de “A colcha de retalhos”, escrita por Conceil Corrêa Da Silva e Nye Ribeiro, para representar em pedaços de tecido e folhas de papel as experiências compartilhadas com os avós. Por fim, descreveram em vídeo os sentimentos propiciados por essas vivências.